Home Amazonas Previsão climática mostra que temperaturas altas serão tônica até final de outubro

Chuvas com ventos fortes, que causaram destelhamentos em Manaus, são consideradas normais para este período (Foto: Euzivaldo Queiroz)

O “verão amazônico”, pelo menos até o mês de outubro, será de chuvas e temperaturas dentro da normalidade na Região Metropolitana de Manaus (RMM), de acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Vai ser o  contrário do que foi visto no mês de julho quando choveu abaixo da normalidade e, por consequência, as temperaturas ficaram acima da média na capital amazonense. 

Nestes próximos dias, a previsão climática indica que as máximas temperaturas em Manaus devem ficar entre os 34°C e 35°C. Para o chefe do 1º Distrito de Meteorologia AM/AC/RR, Gustavo Ribeiro, será difícil ocorrer chuvas na “intensidade” da que aconteceu na madrugada e noite da última segunda-feira, mas ele acredita que possam ocorrem simples pancadas de chuvas.

Mas o período é normal, não está sendo influenciado por nenhum fenômeno climático (como o El Niño ou a La Niña). O prognóstico, também para estes três meses, do Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam) é de chuva abaixo do normal apenas para a faixa Norte da região e dentro da normalidade para o restante.

De acordo com a Divisão de Meteorologia do Centro Regional do Sipam em Manaus, a diminuição da precipitação (chuva) e da nebulosidade, neste período, aumenta a temperatura e pode levar a formação de nebulosidade e a chuva como ocorreu neste inicio de semana. Porém, estas tempestades rápidas com expressivo volume de chuva e rajadas de vento são comuns para esta época do ano e estão dentro da normalidade para a região.

Na madrugada de segunda-feira, a Rede de Meteorologia do Comando da Aeronáutica (Redemet), no aeroporto Internacional de Manaus Eduardo Gomes, na Zona Oeste, chegou a registrar rajadas de ventos de 85,2 km/h às 3h40, com acumulado de chuva de 18,6 milímetros, e a estação do Inmet, na Zona Centro-Sul, rajadas de 30,6 km/h entre as 3h e 4h, com acumulado de chuva de 1,8 milímetros. 

Na ocasião, a Defesa Civil de Manaus registrou 21 ocorrências por meio da central 199, sendo 10 destelhamentos de casa, nove tombamentos de árvores, um desabamento de uma residência de madeira e um tombamento de placa. Os incidentes aconteceram em diferentes partes da cidade.

Focos de queimadas

A falta de chuva e o aumento da temperatura contribuem para as ocorrências de queimadas e incêndios. Este ano, os números de focos de queimadas e incêndios aumentaram 18% no Amazonas, conforme dados do Instituto de Pesquisas Espaciais (Inpe). Foram 4268 casos entre 1º de janeiro e 8 deste mês, contra 3612 casos no mesmo período do ano passado.

Deixe uma mensagem