Home Amazonas Em Manaus, jovem é assassinado com 17 facadas após briga em bar

Manaus – Adriano Pereira de Souza, de 19 anos, foi assassinado com 17 facadas, na manhã desta sexta-feira (25), no conjunto Amazonino Mendes, também conhecido como “Mutirão”, bairro Novo Aleixo, Zona Norte de Manaus. 

O crime ocorreu por volta das 8h30, na rua Ibicaré (antiga Grande Circular 2). Adriano estava em um bar, conhecido como Boteco do Dimel, quando se desentendeu com alguns homens. 

Adriano tentou fugir, mas foi alcançado e morto. A faca usada no assassinato foi abandonada no local. A ocorrência foi atendida inicialmente por policiais militares da 27ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), que isolou a cena do crime. 

Uma equipe da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) esteve no local levantando informações em torno do caso. Conforme o delegado Daniel Leão, plantonista da especializada, a vítima não tinha antecedentes criminais. 

A perícia criminal, do Departamento de Polícia Técnico-Científica (DPTC), informou Adriano foi atingido com 17 facadas, 14 somente na região do tórax e abdômen da vítima. Outras partes do corpo como costas e braço também apresentavam ferimentos. 

Imagens de câmeras de segurança devem ajudar na identificação dos assassinos. No bar, 10 pessoas, sendo três mulheres, foram detidas para averiguação. Alguns estavam usando tornozeleira eletrônica.

“Dentro do bar, 10 pessoas foram detidas para averiguação. Algumas delas são monitoradas por tornozeleira eletrônica. Um dos homens foi preso em cumprimento de mandado de prisão e tem outro mandado em aberto por pensão alimentícia. As outras pessoas foram liberadas. Sobre o crime, a suspeita é que tenha sido praticado por dois homens e uma mulher”, explicou o delegado Daniel Leão. 

Renato Nogueira de Souza, de 41 anos, preso por falta de pagamento de pensão alimentícia, foi conduzindo por policiais militares da 27ª Cicom ao 6° Distrito Integrado de Polícia (DIP), para os procedimentos cabíveis. 

O corpo do jovem foi removido ao Instituto Médico Legal (IML), para os procedimentos de necropsia. A DEHS vai investigar o assassinato. A proprietária do bar também será notificada para comparecer na especializada.

Deixe uma mensagem